3 erros fatais que vão quebrar o câmbio automático do seu carro

O câmbio automático foi uma das Invenções mais surpreendentes do mundo automotivo, assim como os carros turbos a transmissão automática fez com que muitas pessoas que tem favor do câmbio manual, despertassem o interesse em aprender a dirigir, veja nesse artigo 3 erros fatais que vão quebrar o cambio automático do seu carro.

 

O que muita gente não sabe é que essa tecnologia não é nova, o primeiro carro a ser equipado com câmbio automático ou hidramático como é popularmente conhecido foi um Oldsmobile 1940 da General Motors. O que poucas pessoas sabem que essa incrível tecnologia foi criada por dois brasileiros José Braz Araripe e Fernando Lemos.

Os projetistas venderam a tecnologia para a GM em 1932 por US$ 20 Mil, desde então os carros nunca mais foram os mesmos.
O primeiro carro automático tinha caixa de 4 marchas, a tecnologia evoluiu muito e hoje é encontrada desde carros de entrada e até modelos premium de várias montadoras espalhadas pelo mundo todo.

Durabilidade

O carro equipado com câmbio automático requer alguns cuidados especiais em relação ao câmbio manual, que por natureza é simples, didático e muito eficiente, câmbio manual praticamente não precisa de manutenções. O câmbio automático não só precisa de manutenções mas cuidado na forma de usar.

Muitas pessoas neglicenciam o funcionamento de seu câmbio devido ao mal uso, seja nas trocas de marcas, seja na forma de estacionar ou trocas de óleo. O cambio automático necessita fazer troca de óleo, dentro da caixa existem dezenas de peças moveis que estão em constante atrito e por consequência sofrem desgastes de uso anormal, caso o óleo não seja de boa qualidade, esses desgaste podem ser maiores e mais severos , pode acarretar folgas de peças e má acomodação nos encaixes.

Dentre vários problemas que o câmbio automático pode apresentar devido ao mal-uso, é a perca de potência, é muito comum câmbio desgastado não conseguir fazer o balanceamento correto de potência força e velocidade.

Erro fatal 1 – Uso de água como liquido de arrefecimento

É comum a maioria das pessoas usarem água ao invés de liquido de arrefecimento. Quando vamos em uma loja comprar o carro 0 km, ele já vem com todos os cuidados necessário para vida útil prolongada de todos os componentes, conforme quilometragem vai passando,  o momento de fazer a primeira revisão, ai que mora o perigo, algumas concessionárias não trocam o liquido de arrefecimento.

Liquido de arrefecimento

O liquido de arrefecimento ou fluido para radiador, é responsável pela melhoram a refrigeração do motor, garante a estabilidade da temperatura ideal, evitar a formação de bolhas de ar, forma uma película protetora contra o congelamento e a corrosão, além de evitar o super aquecimento e este último pode fazer o câmbio para de funcionar.

Qual relação do líquido de arrefecimento com a transmissão?

Assim como a motor a transmissão automática sofre com o aumento da temperatura,  a eficiência dos componentes, que assim como o motor precisa ser refrigerado a transmissão também precisa, ambos trabalham em conjunto e distribuem entre si relação de velocidade e potência, altas temperadas comprometem o bom funcionamento do conjunto.

Erro fatal 2 – Deixar de troca o óleo lubrificante da transmissão

Existe uma lenda entre os donos de carros automáticos que o óleo de transmissão é eterno, existem programas de TV e revistas que criaram reportagens com essa afirmação, não poderiam estar mais enganados.

Mesmo não recebendo a mesma carga de trabalho que o motor recebe o câmbio tem peças moves, o óleo lubrificante tem a tarefa de suavizar o atrito entre as peças e da  mais proteção de durabilidade.

Com o tempo, assim como óleo de motor, o óleo da transmissão vai perdendo a eficiência e não faz mais o trabalho de proteção e suavização das peças, pois quanto mais usado o óleo se torna, menos viscosidade ele tem, baixa viscosidade acarreta a quebra dos componentes devido a forte fricção interna.

Para garantir a durabilidade do câmbio, as montadoras recomendam que a troca de lubrificante seja feita a cada 30 mil km para óleo mineral e 50 mil km para óleo sintético, se você notar trancos e barulhos forte nas trocas de marchas, pode se indicio de óleo grosso, este faz com que a transmissão aqueça e pare de funcionar ou simplesmente quebre.

Erro Fatal 3 – Fazer trocas antes do carro para totalmente

Câmbio automático traz uma agilidade sem igual e é nesse ponto que temos que ter muito cuidado, pois é comum as pessoas estarem manobrando de ré e ter dificuldade para engatar drive, esse tipo de manuseio compromete a integridade das componentes do câmbio, aumenta o esforço na troca de uma marcha para outra, visto que são movimentos de força, o ideal é que antes de você engatar o drive ou a ré, ou da ré para o drive, pare totalmente o carro.

Outra forma muita comprometedora de usar o câmbio é o estacionamento incorreto do carro, ao para o carro, coloca o câmbio na posição P “parque” e puxa ou liga o freio de mão, nesse caso o carro não está devidamente estacionado, quem está segurando o carro é o câmbio, é comum as pessoas relatarem que sentem dificuldade de tira o cambio da posição P, quando estacionados em subida ou decida, isso ocorre por que todo peso do caro está no câmbio e não nos freios.

A forma correta de estacionar

1. Pare o carro, coloque o câmbio na posição N “neutro”.
2. Puxe o freio de mão ou acione o freio eletrônico.
3. Solte o pedal do freio de pé para o carro ficar seguro no freio.
4. Coloque o câmbio na posição P “parking”.

Pronto! Seguindo todos esses passos seu carro está devidamente estacionado, usando corretamente no freio de estacionamento.

Todas essas ações executadas no dia a dia da sua condução, vai prolongar a resistência e durabilidade do câmbio do seu carro, hoje em dia, muito compradores de veículos usados, prestam bastante atenção na forma com o que proprietários cuidam de seus veículos, o câmbio usado de forma incorreta é um dos fatores que comprometem a venda do seu veículo para terceiros, visto que este é um dos itens que mais dão problemas em veículos usados.

Mesmo que você não tem intenção de vender seu carro, o cuidado com a transmissão fará com que ele não traga maiores dores de cabeça no futuro.